quarta-feira, 15 de junho de 2016

Gordofobia, o gordo não consegue ser feliz.

Ser gordo e passar a vida inteira querendo emagrecer, querendo "melhorar a vida", "Quando eu emagrecer tudo vai mudar", " Quando eu emagrecer vou arrumar uma pessoa que me ame", "Quando eu emagrecer eu vou ser bonita", "Quando eu emagrecer eu vou ser feliz"
Não, não vai.
Ser gordo não te impede de nada disso, ser aceito como você é, pela sua família e companheiro(a).
"Nossa o seu rosto é tão bonito, porque não emagrece?"                                       Qual gordo nunca ouviu essa frase de amigos, de familiares ou até mesmo de desconhecidos.

Por esse e outros motivos que tanto eu, quanto a maioria de pessoas gordas que conheci nunca foram felizes totalmente, nunca se aceitaram.

Mas então, se o gordo não é feliz porque ele não emagrece?
Porque ele não quer, porque ele quer ter o direito de comer um podrão assim como você.
"E a saúde?". Você realmente se importa com a saúde, ou se preocupa como o corpo da pessoa é.
Porque o gordo pode tomar vários remédios, começar a ter bulimia, começar a não se alimentar para emagrecer.
E sabe todos vão apenas acha bonito, não eles não vão se importar se você tá emagrecendo de forma correta, ou se você tá acabando com si próprio desde que você esteja mais magro.
Então querido(a) não desperdice a sua vida com dietas milagrosas, cuide de si, cuide da sua saúde, e se você precisar emagrecer realmente por um motivo de doença, ai sim é uma razão para e magrecer.

OBS: Somos contra gordofobia, mas não contra o emagrecimento.



sexta-feira, 27 de maio de 2016

Por todas nós



Neste último sábado uma jovem de apenas 16 anos sofreu um estupro coletivo, foram 33 homens, violando-a, machucando não só o seu corpo mas também sua alma.
Mas eu não estou aqui pra falar desses homens, para eles tenho o meu mais sincero ódio e nojo.
Eu vim oferecer minha empatia e sororidade a essa menina, essa mulher.
Venho em nome do feminismo, nós estamos com você, nós carregaremos sua dor em nossos peitos.
Vamos lutar para que isso não aconteça com mais nenhuma de nós.
Eu não sei o seu nome, eu não te conheço mas estou aqui para te amar e ajudar, juntas somos mais fortes.
Luto por você, por mim, por todas nós.

domingo, 24 de abril de 2016

Bela, recatada e "do lar"

Segunda-dama do Brasil Marcela Temer em entrevista para revista Veja
No dia 18 de abril a revista Veja publicou um artigo falando sobre Marcela Temer, esposa do Vice Presidente do Brasil Michel temer.
O artigo descrevia Marcela como uma moça bela, recatada e "do lar" além de ser uma atitude machista e de uma índole suspeita por ser publicada um dia após a votação da continuação do processo de Impeachment.

Publicações de usuários de redes sociais
O título da capa da revista teve grande repercussão, no Twitter e Facebook.
Mulheres de todo o país, a maioria militantes do feminismo, fizeram a hashtag "#belarecatadaedolar" ser uma das mais utilizadas no Twitter e Facebook, postaram nudes, fotos em bares e em outras situações que mostram que a mulher não precisa ser bela, recatada e do lar para ser respeitada, e valorizada.

A hashtag surgiu como uma forma de empoderamento para mulheres gordas, negras e muitas das vezes com baixa auto-estima.
Muitas mulheres expuseram seus corpos como forma de protesto e adicionado a hashtag "#vejamachista" e fizeram até um poema inspirado na matéria.

Poema escrito pelos criadores do livro Feminismo Poético

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Vamos falar sobre o Golpe? Ops, "Impeachment".

Deputados favoráveis e contrários ao impeachment
Oi galera, todo mundo está comentando muito sobre o processo de Impeachment da presidenta Dilma, mas calma, não vamos repetir tudo que já foi dito por ai. Vamos falar de algumas situações que foram bem explícitas durante a votação no plenário e durante esse dia.

A primeira, é ter menos de 20% de mulheres nos representando e a falta de respeito em relação à elas pelos os outros deputados, e mais ainda à aquelas que apoiam a 
presidenta. O sexismo explícito em todos aqueles homens presentes, gritavam e vaiavam as mulheres como bebês chorões.
Segundo, os deputados favoráveis agindo como se estivessem em um programa de auditório, votando pela mãe, mulher e filhos. Votando até em homenagem a torturador, mas não tinha um ali votando em nome do povo brasileiro.
E por último, mas não menos importante. Quem assistiu a votação sabe que o estado da Bahia foi o que mais se opôs ao processo de Impeachment, como todos já sabemos que a Bahia, e toda a região Nordeste e Norte do país sofre grande Xenofobia, por não aceitarem sua cultura e crenças.
Os baianos foram alvo de ofensas vindas de pessoas favoráveis ao Impeachment, pelo Twitter e outras redes sociais.Mas a Xenofobia já é um problema muito antigo que está entrelaçado na nossa criação desde pequenos, assim como o racismo, o machismo e a Lgbtfobia.


Usuários do Twitter ofendem a população baiana

Jean Wyllys é vítima de ofensas preconceituosas

Após votar "não" ao impeachment e criticar o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e a conduta dos outros candidatos favoráveis ao impeachment, Jean foi alvo de ofensas homofóbicas pelo Deputado Jair Messias Bolsonaro e outros deputados. Jean Wyllys revidou cuspindo em Bolsonaro.

Jean Wyllys cospe em Jair Bolsonaro após ofensas
"Na hora que eu fui votar, esse canalha decidiu me insultar na saída e tentar agarrar meu braço; ele ou alguém que estivesse perto dele. Quando eu vi o insulto, eu devolvi com um cuspe na cara dele, que é o que ele merece",
afirmou o deputado Jean Wyllys.